Com aporte financeiro do Ministério da Cultura (MinC) e considerada Memória do Mundo pela UNESCO, a Biblioteca Nacional Digital (BNDigital) disponibiliza mais de 740mil ítens raros para acesso rápido, gratuito e de qualquer lugar do planeta, via internet.

Pasmem, na era dos tablets e leitores de livros digitais, são mais de 10 milhões de páginas, com mais de 300 mil acessos por mês e com isso a BNDigital se orgulha de incluir a maior hemeroteca brasileira, que inclui o decreto/carta de Abertura dos Portos às Nações Amigas, assinada por Dom João de Bragança em 1808, além da primeira edição de Os Lusíadas (1572), de Camões; a Bíblia de Moguncia, datada de 1462. Além de raridades como a Coleção Thereza Christina Maria, doada à biblioteca pelo Imperador Dom Pedro II, assim como partituras, mapas, gravuras e fotos.

Para Ângela Monteiro Bettencourt, coordenadora da BNDigital, a digitalização do acervo vai democratizar e preservar os documentos. “É um trabalho para todos os brasileiros se orgulharem,” diz Ângela. Os documentos são digitalizados em alta resolução, numa cópia fac-similar perfeita. Depois, a população pode consultá-las à vontade, sem precisar manipular o original e correr o risco de estragá-lo.

Ficou fascinado com tudo isso? Então aproveite e Acesse AQUI!

Fonte: Ascom | MinC